Fotos de São Pedro



História da Estância Turística de São Pedro

De início, São Pedro era coberta por imensas matas sobre as encostas até as planícies, em áreas habitadas pelos índios Paiaguás, da tribo dos Carijós que viviam em grupos e dedicavam-se à caça e à pesca.

Por volta de 1807, com a abertura de um caminho ligando a Sesmaria do Limoeiro à Vila da Constituição (atual Piracicaba), houve prosseguimento desse caminho no sentido oeste que se tornou conhecido como Picadão.

Devido as necessidades dos tropeiros, foi construido um pouso com um riacho e um curral, próximo a serra de Itaqueri (pedra mole na lingua tupi) entre os rios Samambaia e Pinheiros, onde está atualmente localizada a Igreja Matriz de São Pedro, na praça central.

Em 1856, Joaquim Teixeira de Barros, considerado o fundador da cidade, mandou construir uma capela conhecida como Capela do Picadão, madeiranebto rústico e coberta de folhas de coqueiro e barrote nas paredes. Em seu interior veneravam a São Sebastião. Em 1860, a Capela do Picadão foi elevada a povoação com o nome de Capela de São Pedro, por desejo dos primeiros moradores em homenagem ao Príncipe dos Apóstolos. Em 1864 torna-se uma freguesia, em 1879 foi elevada à vila, e em 22 de fevereiro de 1881 torna-se município.

O ciclo do café motivou a chegada dos imigrantes italianos a São Pedro no periodo de 1890 a 1895 e também a Estrada de Ferro Sorocabana, no dia 14 de Outubro de 1894, no trecho Charqueada - São Pedro. Carros de boi transportavam a produção de café até a estação, onde atualmente é a EE "José Abilio de Paula". Na decada de 20, houve a procura por petróleo no bairro do querosena (assim chamado devido ao cheiro das águas do córrego Macuco) e em outros locais. De alguns poços sairam gás metano de alta pureza, petróleo parafínico, etc. A maioria desses poços acabou fechado ou entupido, porém foram encontrados em muitos poços, águas minerais com alta concentração de enxofre, água bicarbonatada, sódica e sulfatada sódica. Em 1929, o bordado em ponto cruz foi introduzido por Joana de Barros Furlani que ao mudar-se de São Pedro, deixou a responsabilidade pela continuidade a uma de suas alunas, Ana Hermelinda Baltieri Azzine. Por volta de 1940, o bordado de São Pedro é reconhecido publicamente. Em 1979, São Pedro torna-se Estância Turística.